Entre Tanto



Duas Marias entre quatro paredes desarrumadas. A dualidade de forças opostas num universo onde tudo está em constante transformação. O equilíbrio interior ou desequilíbrio exterior. A vida em frente e verso. “Entre Tanto” desencadeia atrito nos egos e torna-se num meio seguro de nos procurarmos de olhos fechados. Faz-nos perguntas e facilita-nos as respostas. Liberta-nos do quotidiano. Procura-nos e encontra-nos.
Entre Tantos motivos para olhar e ver, o que vemos quando fechamos os olhos?


 

Texto: Sandra José

Encenação e Cenografia: António Terra

Interpretação: Rita Ribeiro e Sandra José

Encenação: Rita Ribeiro e Sandra José

Desenho de Luz: Ricardo Ladeira

Figurino: Dino Alves

Imagem: António Medeiros

<<Voltar